Blog Homeostase

O seu momento de conferir conteúdos sobre saúde,
bem-estar e qualidade de vida.

  • Home
  • |
  • Blog
  • |
  • Posts
  • |
  • Saiba o que é a anorgasmia e como a fisioterapia pélvica pode ajudar no tratamento.

Saiba o que é a anorgasmia e como a fisioterapia pélvica pode ajudar no tratamento.

Já ouviu falar de anorgasmia? A falta de prazer é uma disfunção sexual mais comum do que se pensa e tem solução. Leia o artigo e fique por dentro!

 

A ausência de orgasmo pode ser causada por uma série de fatores. Por isso, não tenha medo de falar sobre a disfunção, pois ela tem tratamento e a fisioterapia pélvica é um deles!

Falar de sexo ainda é tabu para muita gente. Por isso, buscar a qualidade do contato íntimo pode ser uma barreira, assim como abordar as disfunções sexuais que atrapalham a vida pessoal, como a anorgasmia.

A doença causa a ausência do orgasmo e atinge mais as mulheres, devido a uma série de fatores físicos e psicológicos. São limitações orgânicas e falta de informação interferindo no conhecimento do próprio corpo e na busca pelo prazer.

Mas sabe o que é mais importante? Isso tem solução e deve ser tratado de forma natural! Entender melhor sobre o que é a anorgasmia, suas causas, consequências e, principalmente, as formas de tratamento é o que contribui, de verdade, para mudar a vida de quem sofre com a doença! Siga com a gente nesse percurso.

 

O que é a anorgasmia e as suas causas

Um primeiro ponto a esclarecer, quando se aborda a dificuldade ou incapacidade de chegar ao orgasmo, é saber que esse é um desafio presente na vida muitas mulheres.

O International Journal of Impotence Research, periódico dedicado exclusivamente à pesquisa da impotência e que pertence ao grupo editorial da revista científica Nature, divulgou um estudo de 2004 sobre o tema. Das 1.219 brasileiras entrevistadas, todas com mais de 18 anos, 21% delas relataram a disfunção orgástica.

De acordo com a publicação, fatores físicos ou mentais, como depressão, cardiopatias e diabetes mellitus aumentam a probabilidade da anorgasmia. Além disso, a disfunção também está associada a questões como envelhecimento, doenças que afetam a região reprodutiva do corpo, cirurgias ginecológicas como a histerectomia, uso de medicamentos para controlar pressão alta, alergias, ou pelo abuso de álcool, cigarro e outras drogas.

Isso, é claro, além dos vários aspectos emocionais, mentais e culturais apontados por especialistas. Nesse sentido, entram em jogo:

  • Pressões psicológicas;
  • Questões religiosas;
  • Problemas pessoais;
  • Problemas no relacionamento com o parceiro;
  • Histórico de abusos sexuais;
  • Culpa por sentir prazer com o sexo;
  • Tabu atribuído ao sexo;
  • Desinformação;
  • Desconhecimento do próprio corpo.

Por isso, falar em anorgasmia é fundamental para a saúde do corpo e da mente, lutando contra preconceitos e buscando soluções para encarar o problema de frente.

 

Sintomas e tipos de anorgasmia

O principal sintoma da anorgasmia é a ausência do ponto máximo de prazer, mesmo quando há estimulação adequada durante as relações sexuais.

Outros indícios incluem orgasmos insatisfatórios e a demora acima do normal para atingir o clímax. E como resultado desse quadro, vem a diminuição do desejo sexual devido à frustração, ou até mesmo a aversão ao contato sexual.

Existem quatro tipos de anorgasmia:

  • Anorgasmia primária: condição em que você nunca teve um orgasmo;
  • Anorgasmia secundária: dificuldade em atingir o orgasmo, mesmo que você tenha tido um antes;
  • Anorgasmia situacional: ocorre quando você atinge o orgasmo somente em situações específicas, como durante o sexo oral ou durante a masturbação. É o tipo mais comum de disfunção orgásmica;
  • Anorgasmia geral: incapacidade de atingir o orgasmo sob quaisquer circunstâncias, mesmo quando você está excitado e com estimulação sexual suficiente.

É muito importante ressaltar que a ausência do orgasmo deve ser diagnosticada por um profissional da saúde, como um ginecologista. Para que isso aconteça, o médico terá como base a história clínica e sexual do paciente.

 

Fisioterapia pélvica como aliada contra a anorgasmia

A boa notícia é que a anorgasmia não é uma condição permanente. Em muitos casos, o tratamento é feito com mudanças no estilo de vida, terapia psicológica e terapia sexual. Sem falar na fisioterapia pélvica.

A fisioterapia pélvica é uma grande aliada para combater a anorgasmia. A alternativa é indicada para garantir a qualidade do assoalho pélvico, termo que se refere ao conjunto de músculos e ligamentos que sustentam a bexiga, útero, intestino e a parte baixa do abdômen.

Isso acontece por meio de exercícios específicos para fortalecimento e alongamento da região, o que contribui para além da melhora da musculatura, uma maior conscientização da paciente em relação ao seu próprio corpo.

Outro ponto positivo é que a fisioterapia pélvica pode atuar na prevenção ou como tratamento coadjuvante da incontinência urinária. Afinal, é importante que todo um conjunto de fatores seja trabalhado com o paciente. Vamos a eles?

 

Autoconhecimento

Trazendo o exemplo do público feminino, mais atingido pela anorgasmia, é fato que muitas mulheres podem ainda ter medo e vergonha de conhecer o próprio corpo, ou aquilo que lhe dá prazer.

 

Terapia sexual e psicoterapia

Para identificar os motivos do bloqueio durante os momentos de intimidade, a terapia sexual de casal ou individual é uma excelente ferramenta. Até mesmo porque a abordagem psicoterápica também vai tratar de outros desafios que atrapalham o prazer, como estresse e ansiedade. Isso além de avaliar problemas de infância ou fatos que afetam a percepção do prazer no sexo. O paciente vai ter suporte especializado e profissional para entender a relação da falta de orgasmo, por exemplo, com repressão dos pais, crenças religiosas ou traumas.

 

Medicação

Para controlar a anorgasmia, não existe remédio específico. Mas a utilização de medicamentos pode ser indicada no controle de patologias pré existentes no paciente,  que podem ser causadoras da diminuição do prazer sexual.

Ou em casos de mulheres na menopausa, onde também é possível entrar com tratamentos específicos, conforme orientação médica.

 

A Homeostase tem serviço especializado

Se você está procurando reverter a disfunção orgástica, saiba que a Homeostase oferece o serviço de fisioterapia pélvica para ajudar na superação desse desconforto sexual.

Com uma equipe de profissionais especializada, a clínica inicia a terapia a partir de uma avaliação completa, com o objetivo de elaborar o melhor tratamento. Em seguida, nossa Fisioterapeuta especialista em fisioterapia pélvica irá elaborar um protocolo de tratamento específico para você.

 

Além disso, o trabalho da Homeostase busca desmitificar mitos e romper tabus. Isso é possível graças ao reconhecimento do prazer sexual como fator de saúde física e mental para as mulheres.

Quer cuidar do seu bem-estar, tratar a anorgasmia e garantir mais qualidade de vida ao seu dia a dia? Entre em contato com a gente!

Matérias relacionadas
Abrir chat
(19) 97600-0134